Agredir Funcionário Público no exercício da função é crime

SALA TÔNIA CARRERO

Como emitir legalmente um atestado de óbito para alguém que está vivo? É sobre esse tipo de situação tão inusitada que trata o espetáculo teatral “Agredir Funcionário Público em exercício da função é crime”. A peça é uma comédia divertidíssima sobre as agruras do funcionalismo público no Brasil. A via crucis de Roberto Nestor (personagem de Pirillo), um cidadão comum que é levado a uma fictícia repartição pública para resolver um problema aparentemente simples, começa quando encontra outro Roberto Nestor (personagem de Frota), funcionário antigo prestes a cair na aposentadoria compulsória, que testa sua paciência ao extremo.


Texto e Direção: Edvard Vasconcellos Elenco: Roberto Pirillo e Roberto Frota Cenários: Guilherme Cavalcanti Figurinos e Visagismo: Cléia Tomaz Iluminação: Renato Lima Trilha Sonora: Gabriel Fomm Programação Visual: Eduardo Maya Fotografia: Dalton Valério Registro Videográfico: Neko Pedrosa Assessoria de Imprensa: Target Assessoria de Comunicação Assistente de Produção: Tracy Segal Produção Executiva: Neko Pedrosa Direção de Produção: Verônica Fernandes Realização: NKV Produções Artísticas



Nenhum comentário

Deixe seu comentário