Não existe mulher difícil

Sala Fernanda Montenegro

Existe ou não mulher difícil? Quais são as estratégias para conquistar este ser tão complexo? Estas e outras questões são colocadas de forma bem-humorada no espetáculo Não existe mulher difícil. Em cena, o ator Marcelo Serrado, que pela primeira vez faz um monólogo. A peça é inspirada no livro homônimo de André Aguiar Marques. O texto foi adaptado por Lucio Mauro Filho e o espetáculo tem direção de Otávio Müller. “Não existe mulher difícil” é um divertido e dinâmico monólogo adaptado do livro de mesmo título e que retrata, de forma engraçada e às vezes até estereotipada, o que um homem faz depois da separação. Isso mesmo! Após um grande pé na região glútea (por conta de não entender o perfil de sua mulher), nosso amigo está de volta ao mercado dos solteiros. Perdido e apenas com as referências do finado casamento (boas e más), ele se vê obrigado a se adaptar à nova realidade do mercado: mulheres mais independentes e homens sem entender bem o que fazer diante de tantos tipos de mulheres. Lindas, inteligentes, atiradas, envergonhadas… cachorras e casadas! Quantos perfis, embalagens e conteúdos à disposição… por onde começar? Da cachorra à carente, passando pela patricinha e pela descolada (além de tantas outras, baseadas no livro), nosso protagonista terá que se virar para tentar entender as mulheres e voltar em grande estilo. E, no final, será que ele conseguirá se transformar em um mestre na arte de identidifcar cada perfil de mulher invertendo o jogo a seu favor e, quem sabe, até casando de novo, mas agora com uma maior experiência?


Texto: André Aguiar Marques Adaptação: Lucio Mauro Filho Elenco: Marcelo Serrado Direção: Otávio Muller Direção de produção: Rosangela Ribeiro Direção de arte: Maria Borba Direção musical: Marcio Tinoco Trilha sonora: Dany Rolland Iluminação: Paulo Denizot Produção: New Marketing Comunicação



84 comentários

Deixe seu comentário