O Homem Travesseiro

Sala Tônia Carrero

A peça narra, com suspense e agilidade, os últimos momentos de vida de Katurian (Bruce Gomlevsky), um escritor que vive em um país fictício e simbólico da Europa central, governado por um regime totalitário. Katurian é preso e interrogado pelos perigosos detetives Tupolski (Tonico Pereira) e Ariel (Miguel Thiré), devido ao conteúdo intrigante e avassalador de seus contos e a semelhança com uma série de bizarros assassinatos infantis que ocorrem em sua cidade. Em meio ao interrogatório, o escritor descobre que seu irmão doente mental, Michal (Ricardo Blat), além de ser o autor dos crimes, também o incriminou, e percebe que será executado, o que o leva a tentar a todo custo salvar suas histórias da destruição, e desta forma preservar o que julga ser o bem mais precioso de sua vida: sua obra literária. SOBRE O HOMEM TRAVESSEIRO Não à toa todas as ditaduras passadas e presentes não hesitaram em censurar a literatura, o teatro, ou quaisquer outras manifestações artísticas que possam levar consciência e livre pensamento a seu povo. Trata se de um texto que, com sua combinação de humor e violência, aborda temas importantes como o abuso de poder, a intolerância, os limites (por vezes tênues) entre ficção e realidade, o ilimitado poder transformador da arte, a crueldade nas relações familiares e interpessoais, de uma forma que poderá “tocar profundamente o espectador, nas raízes de sua humanidade”, afirma Bruce Gomlevsky. CIA TEATRO ESPLENDOR Criada e dirigida há três anos por Bruce Gomlevsky, a Cia Teatro Esplendor teve como primeira montagem o espetáculo teatral “Festa de Família” (Festen) de David Eldridge, baseado no filme e roteiro homônimos do movimento Dogma 95, de autoria de Thomas Vinterberg, Mogens Rukov e Bo Hr. Hansen, que estreou no CCBB RJ, em 2009, e seguiu em temporada no espaço cultural Sergio Porto, Circuito SESI de Teatro e SESC Paulista. Por este trabalho Bruce Gomlevsky foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Diretor em 2009. Em O HOMEM TRAVESSEIRO, novamente as relações familiares são um tema central. Mas se em “Festa de Família”, que é uma tragédia contemporânea, os problemas familiares estavam focados nos segredos nunca revelados, na hipocrisia, no incesto e na pedofilia, em O HOMEM TRAVESSEIRO eles aparecem de modo a transportar o espectador a uma lúcida, profunda, complexa e tragicômica reflexão sobre o modo como um artista criador pode expurgar e superar seus traumas através de sua arte. E como a arte pode ser ‘perigosa’ e incômoda por seu teor transgressor e conscientizador. Com a montagem de O HOMEM TRAVESSEIRO, a Cia Teatro Esplendor pretende dar continuidade ao trabalho artístico da companhia, que busca levar à cena um repertório de textos teatrais de comprovada qualidade artística – clássicos ou contemporâneos, nacionais ou internacionais – e de desenvolver uma linguagem cênica própria, atrelada ao desenvolvimento e aperfeiçoamento das técnicas física e vocal do ator.


Texto: Martin Mc Donagh Direção: Bruce Gomlevsky Tradução: Ricardo Ventura Elenco / Personagens: Tonico Pereira / Tupolski Bruce Gomlevsky / Katurian Ricardo Blat / Michal Miguel Thiré / Ariel Ricardo Ventura / Pai Glauce Guima / Mãe/ A Menina Jesus e A Menina Muda Gabriel Abreu / Katurian criança Cenário: Luz: Luiz Paulo Nenen Figurino: Rita Murtinho Trilha Sonora Original: Borut Krzisnik Design Gráfico: Direção de Produção: Carlos Grun Produção: BG Artentretenimento Realização: Cia Teatro Esplendor Assessoria de Imprensa: JSPontes Comunicação – João Pontes e Stella Stephany



Comments are closed.