Relações Aparentes

Sala Fernanda Montenegro

Depois do estrondoso sucesso na Broadway, em Londres e São Paulo, estreia, 07 de janeiro, a peça ‘Relações Aparentes’ no Teatro Leblon, Sala Fernanda Montenegro, no Rio de Janeiro, com apoio Porto Seguro.
‘Relações Aparentes’ marca o retorno de Vera Fischer aos palcos paulistanos. Após 9 anos sem se apresentar na capital do Rio de Jnaneiro, a atriz está de volta à cena numa das principais comédias do mundialmente aclamado Alan Ayckbourn, um dos grandes nomes do teatro contemporâneo.
Com mais de setenta peças escritas e montadas, o autor inglês, dono de uma poderosa e requintada carpintaria teatral, capaz de comunicar com todas as plateias do mundo através de diálogos repletos de significados e humor, está entre os mais produzidos no mundo.
Alan Ayckbourn consagrou sua carreira com ‘Relações Aparentes’ (Relatively Speaking), que arrematou os mais importantes prêmios do teatro inglês e na Broadway, e que atualmente é um dos maiores sucessos da temporada inglesa, em cartaz há três anos. A adaptação brasileira reúne alguns dos maiores talentos do cenário teatral do País.
O tema recorrente deste teatro, que ironiza o mundo da alta classe média londrina tratando do rompimento dos cânones familiares com a traição entre casais, jamais se abstém da elegância e da inteligência em seu linguajar literário puro. Este é o grande diferencial desta montagem que tem recebido inúmeros elogios por onde se apresenta.
SINOPSE
Um jovem casal, Greg e Ginny, vivem juntos. Greg está desconfiado que ele não é o único homem na vida de Ginny. Intrigado com uma viagem de Ginny para visitar “seus pais” no interior, ele decide segui-la. O fato é que Ginny está indo visitar seu amante, um homem bem mais velho, para dar um fim em seu relacionamento secreto.
Greg a segue até a casa de seu amante, Philip, e de sua esposa, Sheila, e acaba confundindo-os com os pais de Ginny o que gera uma situação de extrema comicidade, com desdobramentos imprevisíveis.
“…Uma série de impagáveis mal-entendidos, engenhosamente alinhavados pelo autor, e ciente da qualidade do texto, a direção não inventa: prefere investir na dinâmica entre os atores, extraindo boas risadas…” Veja Rio, Rafael Teixeira.


Texto: Alan Ayckbourn
Tradução: Alexandre Tenório
Direção: Ary Coslov e Edson Fieschi
Elenco: Vera Fischer, Tato Gabus Mendes, Michel Blois e Anna Sophia Folch
Direção de Produção: Luciano Borges
Cenário: Marcos Flaksman e Andréa Renck
Figurino: Marília Carneiro e Lydia Quintaes
Iluminação: Maneco Quinderé
Trilha sonora: Ary Coslov
Projeto gráfico: Patrick Fiuza
Relações Públicas/ Convidados: Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho
Assessoria de imprensa: Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho
Produção: Luciano Borges, Edson Fieschi



Nenhum comentário

Deixe seu comentário