Tudo que eu queria te dizer

Sala Tônia Carrero

Quem nunca sentiu o prazer de receber uma carta de uma pessoa querida e, ansiosamente, abrir o envelope para ler aquelas palavras, para ter notícias e matar a saudade ou simplesmente se comunicar. Em dias atuais, com o advento da internet, dos emails, das mensagens instantâneas por celular, o charme e o hábito de escrever cartas parece quase extinto. Pode ser por isso que a peça “Tudo Que Eu Queria Te Dizer” seja tão deliciosa de ser assistida. A peça consegue nos lembrar de algo que conhecemos tão bem e que pode não mais fazer parte do nosso dia a dia.

Estrelada por Ana Beatriz Nogueira Tudo Que Eu Queria Te Dizer é baseada no livro homônimo de Martha Medeiros e conta em sua estrutura com a transposição para os palcos de seis cartas que Martha publicou em seu livro. Cartas essas, chamadas por Martha de “essas loucuras domesticadas que às vezes se rebelam”.

Renata, Andressa, Clô, Dirce, Clarissa… Durante aproximadamente 60 minutos, vemos Ana Beatriz Nogueira encarnar cada uma dessas mulheres, dando voz à suas inquietações enquanto escrevem cartas para pessoas diversas. Acredite, suas motivações lhe farão rir, gargalhar, se emocionar, ser empático e lhe deixarão contemplativo. O espetáculo, intimista por ser um monólogo, é delicioso e daquele tipo que continua com você depois que a peça acaba.

Durante a apresentação das seis cartas, você nunca pensa que está vendo algo semelhante, já que para cada uma delas, Ana Beatriz se transforma na remetente e não nos deixa ter dúvida alguma disso. Antes de iniciar a peça, Ana Beatriz lê para a platéia uma carta que a autora do livro, Martha Medeiros, lhe escreveu falando sobre a peça, o projeto e desejando sorte. Por isso, nada mais natural que ao final da peça seja a vez de Ana Beatriz ler uma carta sua endereçada para Martha.


TEXTO: MARTHA MEDEIROS

ATUAÇÃO: ANA BEATRIZ NOGUEIRA

DIREÇÃO: VICTOR GARCIA PERALTA

ILUMINAÇÃO: MANECO QUINDERÊ

TRILHA SONORA: GABRIEL MESQUITA

ASSESSORIA DE IMPRENSA: BIANCA SENNA

DESIGN GRÁFICO: CUBÍCULO

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: KELLY GOLDONI

REALIZAÇÃO: GOLDONI PRODUÇÕES



1 comentários
  • Assisti a essa peça anteontem no Teatro do Leblon e fiquei encantada com a atuação da Ana Beatriz Nogueira. Nunca tinha tido a oportunidade de vê-la em cena, a não ser pelas novelas da TV. Mas teatro é outra história,né. Outra sensação. E gostei muito da atuação dela pessoalmente, muito boa atriz!
    A peça é divertida desperta em nós,espectadores, emoções diversas em pouquíssimo tempo. Isso se deve claro, não só aos ótimos textos da Marta Medeiros, mas como tb à competência da Ana Beatriz ao encarnar personagens super diferentes entre si como ela faz e muito bem feito. Isso não deve ser pra qualquer um não… Parabéns pra ela. ;)

    A única coisa ruim da peça é que a gente sai achando que foi pouco tempo pra muito talento.

Deixe seu comentário