Obsessão

Teatro Fashion Mall - Sala II

 “Obsessão” – Comédia Passional, conta a história de amizade e rivalidade, de toda uma vida, entre duas mulheres. A trama, contada fora da ordem cronológica, envolve relações, traição e vingança, com um desenrolar surpreendente. “OBSESSÃO” é um dos destaques da temporada teatral carioca. Sucesso de público e crítica, recebeu duas Indicações ao Prêmio SHELL: Melhor Texto e Melhor Direção. A peça é Indicada pelo Jornal O Globo e foi selecionada pela Revista Veja Rio como um dos “10 Melhores Espetáculos Em Cartaz”. SINOPSE Livia e Marina são amigas inseparáveis, confidentes, inúmeras afinidades, com um belo futuro pela frente. A amizade começa a desandar quando Livia se apaixona por Marcelo e engatam o namoro. Marina torna-se testemunha ocular da felicidade da amiga. E, de tanto ouvir Lívia enaltecer as qualidades do rapaz, descobre-se também apaixonada por ele. A rivalidade entre elas torna-se a mola propulsora para falar de questões fundamentais que afligem a todos nós: relações afetivas, sonhos, frustrações, realização profissional, maternidade, padrões de beleza, casamento, solidão. O texto tem um final surpreendente e aborda, com muito humor, o universo feminino e amoroso. Trechos de críticas sobre a peça: “Obsessão é uma comédia de costumes que retrata a estreita relação de amor e ódio, amizade e traição, de duas mulheres e suas venturas e desventuras em torno do amor, do casamento, da maternidade, acima de tudo do dia a dia, que é maliciosa e ironicamente retratado por meio de cenas curtas que vão e voltam no tempo. A autora consegue ao mesmo tempo dar vida a seus personagens e vê-los de fora, de longe, de modo que podemos, aqui e ali, sentir com eles (e com elas), mas principalmente rir com elas e delas”. (Barbara Heliodora – Jornal O Globo 21/05/2012). “A rixa entre duas ex-confidentes serve de combustível para a divertida Obsessão. No recheio rocambolesco desse enredo simples entra a graça da montagem. Diálogos repletos de tiradas inspiradas e surpresas revelam um bocado sobre o caráter dos cinco personagens e a natureza de suas intenções. No palco, os atores revezam-se na narração em terceira pessoa – o recurso, típico dos folhetins, ajuda o espectador a se situar na história, contada fora da ordem cronológica e passada entre Rio e Lisboa ao longo de mais de duas décadas. Nas mãos de um elenco eficiente, a peça é diversão despretensiosa, mas garantida”. (Carlos Henrique Braz – Veja Rio –16/05/2012). “A trama é bem urdida, segura pelos diálogos rápidos e concisos, distribuída por quadros que se desenrolam em vertiginosa sequência. O travo melodramático dos sentimentos sem filtros tão ao estilo do rádio e das telenovelas, explode na batida das frustrações amorosas e vinganças suburbanas”. (Macksen Luiz – 24/05/2012). “Com pitadas de melodrama e folhetim, e lançando mão de uma narrativa épica, Carla Faour escreveu um texto delicioso, engraçadíssimo, recheado de mágoas e ofensas, frustrações e anseios,através dos quais aborda temas mais do que pertinentes sobre o universo amoroso. Contendo ótimos personagens, exibindo diálogos fluentes e uma trama que mantém a platéia fascinada ao longo de todo o espetáculo,”Obsessão” é sem dúvida uma das melhores peças da atual temporada”. (Lionel Fischer – 09/05/2012).


Texto: Carla Faour Direção: Henrique Tavares Elenco: Ana Baird, Antonio Fragoso, Carla Faour, Celso Taddei, Daniel Belmonte e Márcio Machado Cenário: Henrique Tavares Iluminação: Aurélio de Simoni Figurino: Clara Rocha



Nenhum comentário

Deixe seu comentário